Muffins de Chocolate e Amoras

Tenho pena que estes muffins não tenho ficado tão fotogénicos como eu pensei! É pena, porque talvez assim ninguém os faça, e não sabem mesmo o que estão a perder! :)

Aqui em casa o meu sócio (marido), é um homem de gostos muito simples no que toca à doçaria. Dei-lhe um livro para a mão e disse para ele escolher um doce para eu fazer e meter no blog.
Conseguiu seleccionar só coisas simples e sem “floreados” como ele diz, e eu muito contra a minha vontade aceitei uma das suas escolhas. A verdade é que não me arrependi nada!!!
Com os muffins ainda mornos, cedemos à tentação de os provar… e bem… são de comer com os olhos fechados e a dizer “hummmm”. 


Faz 12 unidades
200g de chocolate preto de boa qualidade (70% de cacau) grosseiramente partido/picado;
125g de amoras pretas (use framboesas ou cerejas se preferir);
200g de manteiga sem sal;
150g de açúcar;
4 ovos;
200g de farinha;
1 1/2 colher de chá de fermento;
1 pitada de flor de sal;
leite para salpicar;

Retire a manteiga com antecedência do frigorífico, para que ela amoleça à temperatura ambiente.
Ligue o forno a 200.C e forre com papel vegetal 12 formas de muffins.
Bata a manteiga muito bem com o açúcar até ficar uma mistura fofa. Adicione os ovos 1 a 1 e bata bem entre cada adição. 
Peneire a farinha com o fermento para dentro da mistura anterior, envolva e salpique com um pouco de leite (mexa um pouco). Adicione o chocolate partido e as amoras. Envolva com cuidado sem trabalhar demasiado a massa. 
Divida a massa pelas formas e leve ao forno por 15 a 20 minutos, ou até os muffins estarem firmes no centro.
Retire do forno e deixe arrefecer 5 minutos sobre uma grelha. 
Sirva-os ainda mornos, com o chocolate derretido por dentro.
Bom fim-de-semana a todos!!!

Be Nice, adaptado de Paul Hollywood
Foodstyling and Photography: Rosa Cardo

 

Chana Masala

Eu sei que a ultima receita também foi com grão-de-bico, mas como nunca compro daquele já cozido, quando decido cozer em casa é logo em grandes quantidades! Depois uma parte guardo no frigorífico para usar nos dias seguintes, outra parte congelo em saquinhos individuais, para ter sempre à mão.
Pessoalmente gosto muito da versatilidade desta leguminosa, porque para além dos habituais pratos salgados, também é usada para fazer algumas sobremesas, como esta!
É rico em proteína, sais minerais, vitamina B, ácido fólico, cálcio, ferro, magnésio, celulose (estimula o funcionamento dos intestinos) e pobre em gordura (isento de 
colesterol), sendo assim um excelente alimento a nível  nutricional e indispensável numa dieta equilibrada.
Outra curiosidade que eu achei muito interessante é que este grão (triptofano, serotonina) é também responsável pela sensação de bem-estar, satisfação e confiança!!!
Só boas razões para comer esta e outras receitas com este maravilhoso ingrediente!!! Aqui, aqui e aqui! 

Agora e para quem me segue no instagram
sabe que nas minhas mini-férias no sul fui jantar a um restaurante indiano, muito bom por sinal, e não sai de lá sem trazer um flyer com o menu do mesmo. Tenho assim uma lista enorme com o nome de pratos indianos e quando me dá vontade de provar estes mil sabores é só pegar na lista e navegar na internet!
Vejam só o que calhou hoje na rifa!

400g de molho de tomate (eu fiz caseiro)
1 colher de sopa de óleo de côco
1 cebola média picada
4 dentes de alho picado
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado
1 1/2 colher de sobremesa de garam masala
2 colher de chá de caril caseiro
1/2 colher de chá de pimenta cayenne
250/300g de grão-de-bico cozido
5 folhas de caril
fatias de limão a gosto
Coentros picados (facultativo) 
sal

Numa panela grande aqueça o óleo em fogo médio, junte a cebola com o alho, sal, folhas de caril e deixe refogar.
Adicione as especiarias e o gengibre. Vá mexendo e sinta o perfume das especiarias. 
Coloque o molho de tomate e envolva bem. Por fim adicione o grão-de-bico. Deixe cozinhar durante pelo menos 10 minutos para que os sabores possam desenvolver-se.
Quando servir, pode guarnecer com algumas fatias de limão, coentros picados e arroz basmati.

Nota: Receita para 2 pessoas, dobre a receita e pode guardar o restante no frigorífico e usar até 4 dias no máximo.

Be Nice, adaptado de Cookie+Kate
Foodstyling and Photography: Rosa Cardoso

Sopa de Cenoura e Grão-de-Bico Tostados

Parece que eu gosto mesmo de arrancar os sisos… Bem, a verdade é que não tenho grande alternativa, e só faltam 2!!!!!!! 
Assim sendo, e como estou fartinha de comer coisas frias como iogurtes, papas e gelados (sim é verdade), resolvi arriscar e comer algo assim meio morno (morno quase frio Sr Dentista).
Bom, eu não sei se vai acontecer o mesmo com vocês, mas eu adorei o resultado final. A foto e o aspecto simples, não está à altura do sabor que vem das taças, mas acreditem em mim é uma bomba de sensações boas a explodirem dentro na boca! 
Pensava que como estava com falta de algo mais temperado, exagerei na descrição da sopa, mas pedi ali ao meu companheiro de casa (e de vida) para provar e dizer-me sinceramente o que achava: “está m-u-i-t-o boa!!!!” disse ele.
Ok, afinal não era imaginação minha :)

450g de cenouras descascadas
400g de grão-de-bico cozido (eu cozi em casa)
6 colheres de manteiga sem sal
1 cebola média
3 dentes de alho
1/4 de um chouriço de carne boa qualidade (sem pele)
tomilho (ou salva)
sal 

Caldo de legumes 
2 cenouras cortadas em rodelas grossas
1 alho francês cortado em rodelas grossas
1/2 pimento verde, cortado grosseiramente
1 raminho de tomilho fresco (ou salsa, ou coentros, ou todos)
5 dentes de alho
sal q.b.
1.200ml água q.b.

Comece por fazer o caldo de legumes, eu usei os ingredientes da lista, mas use os que tiver ao seu alcance. Coloque todos os ingredientes numa panela alta e deixe cozinhar por 15 a 20 minutos.

Ligue o forno a 170ºC. Num tabuleiro largo, coloque as cenouras cortadas em palitos grossos, temperadas com 3 colheres de sopa de manteiga, alho, flor de sal, e tomilho a gosto. Deixe tostar durante 25 minutos. A meio desse tempo junte o grão-de-bico, envolva bem e deixe tostar. 
À parte refogue a cebola com o resto da manteiga, junte os chouriço cortado em rodelas finas e deixe a cebola cozinhar até ficar translucida. 
Coloque o assado das cenouras e do grão-de-bico (coloque também o tomilho), num liquidificador, juntamente com a cebola e o chouriço. Adicione o caldo de legumes, e pressione até ficar uma mistura homogénea. Junte mais ou menos água consoante goste da sopa mais ou menos espessa. 
Sirva quente em tacinhas bonitas, e pode cortar mais umas fatias de chouriço para decorar.
Deliciosa com esta chuva!

Be Nice, adaptado de Bakers Royale
Foodstyling and Photography: Rosa Cardoso

Rolinhos de Ricotta e Pimento

Lembram-se destes rolinhos de pão? Pois então no mesmo dia e com metade da massa também fiz estes rolinhos salgados. Depois de os enrolar, cortar e colocar na forma, guardei-os tapados por película aderente no frigorífico de um dia para o outro, cresceram mais um pouco e só depois os cozinhei e servi meio mornos ao almoço, com uma grande salada cheia das cores de verão. 
Experimente também fazer esta receita substituindo o pimento e os pickles por espinafres salteados. É muito bom mesmo!

Metade da receita desta Massa de Pizza
1 pimento vermelho
1 embalagem de 250g de ricotta
meia duzia de mini pickles de pepino
sal e pimenta preta a gosto

Limpe o pimento das sementes e coloque-o num processador de alimentos. Triture até ficar em pedacinhos pequenos. Depois disso coloque tudo numa peneira para escorrer todo o líquido. Triture também os mini pickles.
Coloque o pimento e os pickles numa taça e junte o queijo ricotta, misture bem e tempere a gosto.
Estique a massa de pão em forma rectangular, e com espessura de 2cm. Barre a mistura de queijo uniforme e enrole a partir da parte mais comprida do rectângulo. 
Corte em 7 rolinhos iguais. Coloque-os verticalmente, numa forma rectangular revestida com papel vegetal.
Deixe-os repousar mais 30 minutos ou de um dia para o outro no frigorífico.
Leve a cozer em forno pré-aquecido a 200ºC durante 30 minutos ou até a massa estar cozida. 
Sirva de imediato!

Be Nice!
Foodstyling and Photography: Rosa Cardoso

A Melhor Mousse de Chocolate do Mundo…

…só podia ser da Rachel Khoo!
Depois daquelas semanas a comer purés, tive assim uma espécie de gula aguda! 
Quase por coincidência caí em cima desta receita e em 3 minutos estava a prepara-la. Sabia que só a ia comer no dia a seguir, mas durante o processo sempre ia provando aqui e ali (só para ver se estava a ficar bom).
NUNCA tinha feito mousse de chocolate ou outra, não é assim algo que me seduzisse.. Mas depois disto.. fiquei completamente rendida a esta textura leve, e sabor forte a chocolate.
Façam hoje, para a saborearem no fim-de-semana!!!
6/7 doses

1ª parte: Crème Pâtissière
60g de gema de ovo
50g de açúcar
20g de amido de milho
Sementes de 1 vagem de baunilha
250ml de leite
1 colher de sopa de cacau em pó (100% cacau)
1 colher de sopa de café em pó

Bata as gemas com o açúcar até ficar uma mistura esbranquiçada. Adicione o amido. Enquanto isso leve o leite ao lume com a baunilha, o cacau e o café, assim que ferver desligue o fogo.
Coloque lentamente a mistura de ovos no leite e leve novamente ao lume até começar a engrossar. Quando fizer as primeiras bolhas, desligue.
Coloque papel aderente junto da camada de creme, e deixe arrefecer à temperatura ambiente no mínimo 1hora antes de usar. 

2º parte: Chocolate Meringue
60g de claras de ovo
30g de açúcar 
2 ou 3 gotas de sumo de limão
1 pitada de flor de sal
1 colher de sopa cheia de cacau (100% cacau) em pó

Comece por bater metade das claras com o açúcar e o limão até começar a ficarem brancas. Adicione o resto das claras, mais o cacau e continue a bater até estarem leves e formarem suaves “picos”.

3ª parte: Whipping cream
200ml de natas (para bater)
1 colher de sopa de açúcar

Bata tudo até ficar com a consistência do chantilly

4ª parte: Misturar tudo : )
150g de chocolate preto (70% cacau) derretido em banho-maria

Com uma vara de arames, mexa um pouco o Crème Pâtissière, para desfazer alguns caroços que tenham ficado e misture o chocolate derretido. 
Delicadamente envolva 1/3 do merengue, seguindo do restante e depois o chantilly. 

Divida a mousse em taças e leve-as ao frio pelo menos 1hora antes de servir. É facultativo e não estava na receita, mas eu decorei com frutos vermelhos.
A Rachel aconselha a comer no próprio dia ou guardar no máximo por 2 dias no frigorífico. Mas quem é que ainda vai ter esta mousse de chocolate passado 2 horas?

Be Nice & Eat Chocolate
Foodstyling and Photography: Rosa Cardoso