Bolo de Chocolate para Todos!
(sem glúten)

Imaginem que levam o vosso filho a uma festa de aniversário de um amiguinho da escola, e têm de levar também, uma fatia de bolo para que ele possa comer ao mesmo tempo que todos os outros comem o bolo de aniversário.
Este e outros episódios similares, acontecem regularmente com a autora do blog O Caldeirão de Dagda. A vida “trocou-lhe as voltas” quando foi mãe de uma menina alérgica ao glúten e a partir daí teve de pesquisar e conhecer mais sobre alternativas alimentares.
Por esta breve introdução é fácil imaginar o conteúdo do blog, recentemente criado, mas que merece a nossa vénia. 
Acredito que esta partilha do seu blog possa ajudar outras pessoas com a mesma condição alimentar. Sim, estou a passar esta “batata quente” para quem sabe e lida com o assunto diáriamente, eu sou apenas uma curiosa.
Por isso, e devido a essa curiosidade, hoje há bolo de chocolate para (quase) todossssss!!!! :)

125g de farinha de milho*
125g de farinha de arroz
1 colher de sopa de fermento em pó**
100g de chocolate preto* (eu usei com 85% de cacau)
4 ovos
120g de açúcar
110ml de óleo alimentar (p/ exemplo de colza)
compota de frutos vermelhos a gosto ***

Ligue o forno a 180ºC. Misture numa taça, as farinhas com o fermento.
Parta o chocolate em pedaços pequenos, para um tacho e deixe derreter com 4 colheres de sopa de água, em lume brando. Deixe arrefecer ligeiramente.
Com a ajuda da batedeira, bata o açúcar e os ovos até triplicar de tamanho. Adicione o chocolate derretido e o óleo. Com cuidado junte as farinhas e vá batendo até obter uma massa homogénea. (eu bati durante aproximadamente 8 minutos)
Forre uma forma tipo “bolo inglês” com papel manteiga, e deite a massa sobre a mesma. Leve a cozer durante 30minutos. Não deixe o bolo ficar seco, no meu caso, ficou um pouco mal cozido, mas eu até gosto assim hihihihi.
Sirva com a compota, se gostar.

*alimentos por natureza sem glúten, contudo por vezes durante o seu processo de fabrico podem estar exposto a outros alimentos com glúten. É importante por isso verificar sempre a informação da embalagem.
**quando o fermento não contém amido de trigo, é isento de glúten.
***verificar se é sem glúten.

Outras farinhas sem glúten: farinha de amaranto; farinha de castanhas; farinha de fagópiro; farinha de grão-de-bico; farinha de amido de milho; farinha de quinoa: farinha de teff: fécula de batata

Be Nice, adaptado do livro Padaria e Pastelaria sem Glúten.
Photography: Rosa Cardoso

Assado Colorido para Dias de Festa
(Entrecosto Assado com Batata Doce)
3h20, fácil, 4 pessoas

Nas manhãs do Domingo de Páscoa, há sempre o ritual de ir colher ramos de alecrim e rosmaninho à floresta, para colocar como “tapete” da nossa porta, que vai estar sempre aberta, para receber quem passa lá fora. A aldeia fica com a rua vestida de verde seco, e perfumada. Já temos um belo pretexto para fazer aquele doce especial. Fazemos o caminho para casa dos padrinhos e tios, para sermos recebidos por uma mesa bem recheada, sorrisos e abraços. Trocamos as nossas lembranças (cada vez mais são mesmo só lembranças). As ruas estão cheias de pessoas, muito diferente do resto dos dias.

1kg de entrecosto
4 dentes de alho
2 colheres de sobremesa de pimentão doce
1 folha de louro
100ml de vinho branco
sal e pimenta a gosto
azeite
mel
1 raminho de tomilho-limão fresco
batata doce (cor-de-laranja e roxa, ou outra)

Na noite anterior faça uma pasta com os alhos esmagados, pimentão doce, louro, pimenta preta moída, 1 colher de sopa de azeite e o vinho. Barre toda a carne e deixe a marinar durante a noite (ou durante pelos menos 2 horas).
Ligue o forno a 180ºC, tempere agora a carne com sal (se gostar coloque um pouco de picante), mais um fio de azeite e leve ao forno 20 minutos ou até estar dourado e cozinhado por dentro. 
Entretanto descasque e corte as batatas em rodelas finas. Lave-as e seque-as com papel absorvente. Leve-as a fritar em óleo bem quente. Assim que o entrecosto estive pronto, retire do forno e deixe-o repousar 5minutos antes de cortar. Polvilhe com umas folhinhas de tomilho-limão.
Deixe cair um fio de mel sobre a carne e sirva com as batatinhas e uma boa salada.

Be Nice, in revista Activa (Abril 2014)
Photography: Rosa Cardoso

Ovos Coloridos, Recheados com Maionese de Laranja

Há muito tempo, já lá vai mais de um ano, que tinha visto estes ovinhos “cor-de-rosinha”, mas nunca tinha tido um motivo (ou vontade) para os fazer.
Parece que eles estavam destinados a aparecer na edição da Páscoa 2014 da revista Activa (já nas bancas). É verdade! 
Recebi o convite estava com 39 grau de febre, e pensei mesmo estar a delirar. Ainda meia zonza, a minha cabeça parecia um turbilhão de ingredientes, cores e texturas. Não sei como, mas tive um flash com a imagem dos ovinhos coloridos (nada melhor para a Páscoa) e noutro flash, lembrei-me da maionese de laranja que tinha aprendido a fazer na Escola de Hotelaria de Coimbra. Aproveito para deixar aqui um beijinho para todas os alunos da minha turma e em especial para o Grupo 3 (Luísa, Sérgio, Zé e Rita) por todas as aventuras que passamos juntos, no meio de tanta sauté e
amuse-bouche . Obrigada :’ )
E com isto, foi este o resultado :) Espero que gostem!

8-10 ovos cozidos e sem casca
1 beterraba cortada
1 pau de canela 
2 cravinhos da índia
3 colheres de sopa de açúcar
100ml de vinagre de maçã
sal (uma pitada)

Coloque todos os ingredientes da lista, (menos os ovos) numa panela com água e leve ao lume. Deixe cozinhar durante 15 a 20 minutos, ou até a beterraba ficar cozida.
Escorra o líquido vermelho e perfumado, onde cozeu a beterraba, para um recipiente e deixe arrefecer. Mergulhe no liquido os ovos inteiros e deixe-os repousar por 2h30 (ou de um dia para o outro).
Corte os ovos ao meio, retire a gema cozida e triture-a num processador de alimentos ou com as costas de um garfo. Reserve.

Para a maionese de laranja:

2 gemas
2 colheres de sobremesa de mostarda
300ml de óleo
sal e pimenta a gosto
sumo de 1 laranja (coado)
um pouquinho de sementes de papoila
1 raminho de tomilho-limão fresco
pistachos grosseiramente picados

Coloque as gemas e a mostarda numa taça e bata com a ajuda da batedeira (na escola fizemos com uma vara de arames e demorou tempo infinito e muitas dores hihihih). Vá juntando lentamente e em fio, o óleo até obter a consistência desejada. Adicione de seguida o sumo de laranja. Retifique os temperos a seu gosto. 
Envolva bem as gemas trituras com a maionese e recheie os ovos coloridos. Sirva polvilhado com sementes de papoila, tomilho limão e pistacho (ou com aquilo que quiser e gostar mais).

Be Nice, adaptado daqui!
Photography: Rosa Cardoso

Rolo de Peru e Espinafres

Seja Verão ou Inverno, cá em casa, Domingo é dia de ligar o forno para fazer o belo do assado (quem me segue no instagram viu o maravilhoso frango no forno, da autoria da minha mãe). Desta vez resolvi fazer a minha versão de “assado de Domingo”, “rolo de peru” com recheio de espinafres soou-me bem, até porque é super prático levar as sobras, para o almoço do dia a seguir no trabalho e depois agrada a (quase) todos (há sempre alguém que não gosta de espinafres nem nenhum tipo de verdura, irra!!!!). 
Pode ser também uma boa ideia para uma festa ou para os piqueniques em dias de sol (que estão quaseeeeee a chegar). Mas a sério, façam este rolinho de carne tão bom, podem substituir o recheio consoante o vosso gosto. GO!!! :)

200g de espinafres (só as folhas)
100g de cogumelos frescos, laminados (opcional)
4 bifes finos de perú 
2 dentes de alho
100g de pão ralado
1 ovo
2 colheres de sopa de azeite
20g de manteiga sem sal
sal e pimenta preta a gosto

Ligue o forno a 180ºC. Numa frigideira coloque o azeite, manteiga e refogue o alho picado. Junte os cogumelos até ficarem dourados e os espinafres até ficarem tenros, tempere com sal. Coloque tudo num processador de alimentos, de modo a ficar um creme homogéneo, rectifique os temperos. Volte a colocar toda a mistura na frigideira e junte o pão ralado, o ovo e regue com um fio de azeite. Deixe cozinhar até ficar tudo bem ligado.
Estique um pedaço de película aderente na bancada de trabalho, e coloque por cima os bifinhos de peru, ligeiramente sobrepostos (tente formar um rectângulo). Com cuidado espalhe a mistura dos espinafres e cogumelos por cima do peru. Comece a enrolar o rolo da carne, levantando a película do lado maior do rectângulo. 
Tempere a parte exterior do rolo com sal, pimenta e um pouco de azeite, para isso tem de sujar as mãos e esfregar o tempero à volta de todo o rolo com cuidado para não desmanchar. 
Eu não achei necessário prender o rolo de carne com fio, mas se quiser, esteja à vontade.
Leve ao forno até estar dourado (não deixe secar). Retire do forno e deixe repousar 5 minutos antes de fatiar.
Sirva com batatinhas assadas e se quiser com um molho de natas. 

Be Nice, adaptado do livro 10 por 10 do Chakall
Photography: Rosa Cardoso

Hambúrgueres de Batata Doce Roxa e Quinoa

Encontrei este tipo de batata por acaso e quando dei por mim, já a estava a meter no carrinho para trazer para casa. Não pensei em nenhuma receita, nem sabia o que fazer com ela. Não sabia como iria reagir a cozinhada nem se a cor se iria manter ou desaparecer. Eu só sabia que as ia levar para casa, fosse qual fosse o seu destino. 
Assei no forno e ficou quase preta. Fritei, ficou vibrante e estaladiça (esta experiência vai aparecer publicada mais à frente). Cozi, esmaguei e ficou um puré forte. Quando deixei arrefecer, reparei que a consistência do puré fica ainda mais sólido e que talvez funcionasse bem nuns hambúrgueres. 
E assim nasceram estes hambúrgueres perfeitos para celebrar a chegada da Primavera (ainda que hoje esteja a chover)…

200g de batata doce roxa (cortada em quadradinhos)
1 chávena de quinoa
1 cebola, picada finamente
1 dente de alho, picado finamente
1 raminho de coentros (no meu caso, salsa)
1 malagueta finamente picada (opcional)
sal (a gosto)
pimenta preta moída na hora
1 pitada de cominhos

Coza a batata doce até ficar tenra e esmague-a ainda quente. Coza a quinoa conforme as indicações da embalagem, e reserve.
À parte refogue a cebola com o alho e a malagueta até ficar macio, tempere com sal. Coloque o refogado num processador de alimentos, com os coentros (ou salsa) e a batata doce. Envolva tudo até ficar um creme homogéneo.
Numa taça grande, misture o puré com a quinoa e tempere com a pimenta, cominhos e rectifique o sal.
Deixe arrefecer totalmente (eu fiz na noite anterior), desta forma vai ser mais fácil moldar os hambúrgueres, assim como ajuda a que os sabores se libertem (aprendi com a Miss Vite).
Divida o preparado em 6 partes e molde em forma de hambúrguer. Aqueça bem, uma frigideira com um pouco de azeite e grelhe os hambúrgueres de cada lado. 
Sirva com pimentos e bróculos assados no forno. 
Aqui deste lado, tinha feito uma massa com farinha de espelta, para pizza, com o resto fiz uns pãezinhos no forno :)

Be Nice, adaptado daqui!
Photography: Rosa Cardoso